Palavras Vivas é um espaço onde apresento textos de minha autoria com o intuito de que possam servir como instrumentos para análise, estudo, compreensão e/ou "meditação" sobre factos da vida, no campo comportamental, emocional e espiritual. Que todos juntos possamos partilhar conhecimento e reunirmos entendimento necessário para uma vida satisfatória... assim, todos juntos, vamos evoluindo!

domingo, 26 de março de 2017

Será que temos tempo para ser bonitos?


A beleza da juventude é bonita mas superficial, pois esta é temporária e vai-se desvanencendo mais rápido do que julgamos, certo? Simplesmente vai-se tudo. E o que fica afinal? Fica aquilo que demos a nós mesmos, se demos alguma coisa e não a nível material ou exterior, mas sim interior e espiritual, pois tudo o resto é vago. Um ser que sabe dar a sí mesmo virtudes como sabedoria, conhecimento, experiencias e memórias, que sabe aproveitar as mudanças que a vida oferece e mudar-se com ela em simultâneo, submetendo-se sem medo a coisas novas, experienciando assim o máximo de si mesmo está certamente a fazer aquilo que é certo. Pois o certo é tirarmos o máximo partido de nós mesmos, do melhor que a vida nos oferece, e partilharmos esse melhor como os que se cruzam na nossa vida, deixando de lado magoas e tristezas, rancores ou vinganças, pois não há tempo para isso, como pode haver?! Por conseguinte, interessa também darmos o melhor de nós a quem entra e por algum motivo depois sai da nossa vida, por forma a que esse alguém leve consigo, as melhores recordações de nós guardadas no seu coração, pois podemos ser insignificantes, um grão de areia numa praia para ser especifico, mas passamos a ser "alguma coisa" quando passamos também a viver no coração das pessoas, pois aí multiplicamo-nos vezes e vezes sem conta, as vezes que assim quisermos. Viver todos vivemos, bem ou mal, o normal e tipico é o ser humano ir ao sabor do vento, ir com a maré, sem se questionar de nada, porém quantos é que tentam realmente saber viver e tirar o real partido de tudo isto? Poucos, muito poucos, cabe a cada um  fazer a sua diferença! E tu, vais fazer a tua?

                                                       

Sem comentários: